Humanização na Estética – Conheça mais sobre Michele Da Ros, empresária no ramo da beleza e saúde

"Acredito que a transformação de dentro para fora é o maior objetivo que tenho com o nascimento da clínica, onde juntamos os 4 elementos para ajudar a modificar e a transformar um ser único através do amor.", destaca Da Ros.
Michele Da Ros – Foto: Mônica Dias

Nascida em Sorocaba, interior de SP, Michele Da Ros construiu uma sólida carreira como consultora tributária, e trabalhou por anos nesta área. Porém, não estava definido nesta profissão o seu propósito. No auge dos seus 37 anos, após uma grande perda, Michele decidiu mudar e empreender em algo que gostava desde jovem, estética. Não apenas com o intuito de deixar as pessoas mais bonitas, mas sim, com a missão de fazer diferença na vida, através dos tratamentos.

Assim nasceu Vittorio Veneto, uma clínica onde o objetivo é a transformação de dentro para fora. Junto do empreendimento, a vida de Michele também se transformou. “Estamos em uma caminhada com fim determinado então quero fazer essa caminhada diferente e a Clínica me deu sentido um grande propósito.”, conta a empresária. Claro que para construir um local tão especial, não poderia ser escolhido outro local do que sua cidade natal, Sorocaba. Localizada no bairro, Jardim Paulistano, na Vittorio Veneto você encontra um ambiente totalmente relaxante, seguro e com a melhor tecnologia, para prover aos seus clientes, uma cura do corpo e da mente com paz e equilíbrio.

“Acredito que a transformação de dentro para fora é o maior objetivo que tenho com o nascimento da clínica, onde juntamos os 4 elementos para ajudar a modificar e a transformar um ser único através do amor.”, destaca Da Ros. Seguindo esse mesmo objetivo, Michele busca sempre mostrar também a realidade para todos os seus seguidores e clientes através de conteúdos, como, por exemplo, lives. Mesmo diante de tanto trabalho nesta grande mudança de vida, a Sorocabana não deixa de colecionar momentos com a sua família e amigos, que servem com certeza como combustível para seguir cada vez mais.

Michele explica como funciona a aplicação da simbologia dos quatro elementos no conceito da estética: “Os quatro elementos são a base de tudo no planeta terra, eles precisam estar unidos para significar e gerar vida, da mesma forma nós seres humanos precisamos uns dos outros. Acredito que a transformação de dentro para fora é o maior objetivo que tenho com o nascimento da clínica, onde juntamos os 4 elementos para ajudar a modificar e a transformar um ser único através do amor. A simbologia da Vittorio traz os 4 elementos unidos que formam também a palavra amor que é nossa essência” destaca a empresária

Da Ros tem produzido lives no seu Instagram com temas bem importantes, como Humanização na Estética e no Bem-Estar e Saúde e A Autoestima Da mulher, quando percebeu que este tipo de conteúdo começou a gerar forte engajamento com seus seguidores e público alvo: “Somos carentes de ver pessoas normais conversando, falando do seu dia a dia e do que realmente nos faz falta. Deixamos a grande massa ditar as regras de como devemos ser, pensar e agir, e quase nada que absorvemos está relacionado com pessoas reais. Infelizmente a grande maioria não se encaixa nesse modelo de vida perfeita e ficamos frustradas e desorientadas, somos carentes de ver pessoas reais, pois não somos fotos ou imagens, somos pessoas que matam um leão por dia, que trabalham, cuidam de casa, dos filhos e, se sobrar tempo, vamos nos cuidar. Isso tudo acaba causando baixa autoestima na grande maioria das mulheres.

Michele Da Ros – Foto: Mônica Dias

Levantamos com o cabelo bagunçado, ficamos horas olhando para o guarda-roupa para chegar à conclusão de colocar sempre a mesma roupa, nos olhamos no espelho e nos achamos gordas ou feias, colocamos sapato fechado para ninguém ver que não fizemos a unha, e nunca temos tempo ou dinheiro para fazermos o que queremos. Isso é o mundo real, mundo onde eu vivi e vivo, passando diariamente por isso.As lives são para mostrar que pessoas normais que passam por tudo isso ainda estão aqui de pé para falar a realidade. Eu precisava disso e vi que muitas também precisam.”, finaliza Michele.

Ficha técnica:
Michele Da Ros – Clínica Vitório Venetto
Fotos: Mônica Dias
Styling: Marcia Dornelles
Assessoria: Márcia Dornelles Comunicação

VEJA TAMBÉM

Publicidade:
Publicidade:
O projeto Prainha da Claudinha está sendo gravado na cidade de Itupeva - SP e #claudialeitte @claudialeitte 
📷Léo Franco - AGNEWS
O projeto Prainha da Claudinha está sendo gravado na cidade de Itupeva - SP e contou com as participações de @juliette e @lucyalves 
#juliette #juliettefreire #lucyalves #claudialeitte @claudialeitte 
📷Léo Franco - AGNEWS
A ex-BBB @amandagontijos , que participou do Big Broher Brasil 14, foi pedida em casamento pelo cirurgião plástico Danilo Monteiro durante uma viagem à Tailândia. O casal foi para as Ilhas Phi Phi, onde ele surpreendeu a modelo com um anel de rubi com diamantes. #amandagontijo
Um dos grandes nomes do jornalismo, Marcos Uchoa relata sua trajetória: “acabei tendo uma carreira um pouco diferente. Comecei no esporte, mas fiz um pouco de tudo. Fui correspondente muito tempo fora: oito guerras, três tsunamis, G8, G20”. Tendo trabalhado na cobertura de dez olimpíadas e oito copas do mundo, fala de seu carinho pelo esporte e o que já viveu. Uchôa afirma ter se tornado próximo de nomes como Ronaldo Fenômeno, Guga e Ronaldinho Gaúcho. Sobre este último, responde se já foi às famosas comemorações do atleta. “As festas dele, não. As festas dele não podem ‘de menor’ e eu sou casado, bem casado, então evitava esse convite.”. 

Atuando sempre na televisão, conta que nunca trabalhou em jornal impresso e avalia: “repórter tem um lado de ator, uma narrativa para entregar com expressividade, de uma maneira que as pessoas prestem atenção.... Hoje acho que tem ‘vivo’ demais. Ao invés de ir no lugar, fazer a reportagem, falar com quem está sofrendo e passando por aquilo, você vê o repórter entrando ao vivo, falando, falando, e acho que isso não é legal. Torna o jornalismo mais vulnerável para ser atacado dizendo que é fake news”. E completa: “talvez a gente esteja exageradamente com essa coisa da mídia social, que é super importante, democrática, mas nada substitui o papel de você ir lá e checar se de fato a coisa aconteceu.”. 

Recordando um momento icônico do esporte, a derrota do Brasil para a Alemanha por 7 a 1, comenta: “Estava lá. Lamentavelmente cercado de alemães. Eles não acreditavam e batiam no meu ombro consolando. Foram muito educados... 7 a 1 em casa é que nem um nocaute. Horrível demais. E me lembro depois da entrevista do Felipão dizendo que não mudaria nada. Como não mudaria nada? Quando você mudaria? 17 a 1 você mudaria? 70 a 1 você mudaria? Se 7 a 1 para você não é suficiente, não sei o que é.... Eu, de verdade, acho que o Brasil já tinha ido muito longe.... Aquele time não era bom. Tudo bem que a gente é patriota, mas era fraco. Só não precisava ter esculachado de 7 a 1.”.

A respeito das coberturas de guerra, recorda: “me lembro de um desses mísseis que caíram. Eu ouvi a explosão e fui ao chão. #marcosuchoa #danilogentili
Os 60 chegaram para @luizabrunetoficial . Ela completa essa idade nesse dia 24 de maio. #luizabrunet
Publicidade:
Publicidade: